Estudando sobre Santificação - 4 | IAVB - Igreja Apostólica Vale da Bênção

Estudando sobre Santificação - 4

OS MEIOS DA SANTIFICAÇÃO:

 

O Teólogo Myer Pearlman, definiu os três meios da santificação integral assim:

 

1º O sangue de Jesus.

Que proporciona a santificação absoluta, quanto à posição perante Deus, pela obra expiatória na cruz do calvário.

 

2º O Espírito Santo.

É o meio interno que efetua a transformação da natureza do cristão.

 

3º A Palavra de Deus.

É o meio externo e prático (testemunho), que diz respeito ao comportamento do cristão verdadeiro.

 

Desta forma Deus faz provisão tanto para a santificação absoluta (o sangue de Jesus), interna (o Espírito Santo), como a externa (a Sua Palavra), que todo cristão se apropria pela fé e obediência incondicional, a saber:

 

1º - O Sangue de Jesus.

O Sangue de Jesus Cristo tem o valor eterno e absoluto. Em consequência da Obra de Cristo, o pecador penitente é transformado de pecador impuro em santo adorador, diante de Deus. A santificação posicional é o resultado dessa maravilhosa Obra do Filho de Deus, ao oferecer-se no Calvário para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo. O cristão verdadeiro é, portanto, eternamente separado para Deus, sua consciência é purificada, e ele próprio é transformado à semelhança da imagem do Filho de Deus.

Vejamos esses textos: (Rom. 8:29. Heb.10:10,14; 13:12).

Romanos 8:29.

Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.

Hebreus 10:10, 14.

10. É nessa vontade dele que temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez para sempre.

14. Pois com uma só oferta tem aperfeiçoado para sempre os que estão sendo santificados.

Hebreus 13:12.

Por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, sofreu fora da porta.

 

2º - O Espírito Santo.

O Espírito Santo é o meio gerador da santificação interna que projeta externamente o novo homem em Cristo, vencedor, superior, dominador do velho homem adâmico, numa autêntica substituição do velho pelo novo homem em Cristo, passando pela morte e ressurreição espiritual. Assim, o ego (EU) do velho homem é trocado pelo novo unido e submisso ao Senhorio de Cristo.

O apóstolo Paulo afirmou em Gálatas 2:20 dizendo: Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.

 

Vejamos mais alguns textos bíblicos: (Col. 3:1-14; I Cor. 6:11; II Tes. 2:13; I Pd. 1:2; Rom.15:16; Tt. 3:5).

Por estes textos bíblicos, verificamos que a santificação se processa do interior para o exterior, por meio do Espírito Santo, refletindo, a obra regeneradora de Cristo Jesus, e que se manifesta pelas obras e Fruto do Espírito. (Gl.5:22-25; Tg.2:14-26).

Como está escrito em Rom. 8:14, “Pois os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus”, e não para as coisas do mundo que já está crucificado, segundo Gálatas 6:14b.: “o mundo já está crucificado para mim e eu para o mundo”


3º A Palavra de Deus.

A Palavra de Deus é o meio que santifica, lava as sujeiras do cristão peregrino em contato com este mundo, a fim de que ele possa servir ao Senhor em verdadeira consagração e santidade. Jesus mostrou isto quando lavou os pés dos discípulos, como exemplo de purificação e humildade. (Jo. 13:8, 10). Veja o que Jesus disse a Pedro: “Se eu não te lavar, não tens parte comigo”, isto é, lavar os pés. Como Pedro não entendeu, pedindo para lavar “não só os pés, mas também as mãos e a cabeça”, Jesus tornou a ensinar com mais profundidade, dizendo: “Aquele que já está lavado (interiormente) não necessita de lavar senão os pés, pois no mais todo está limpo. Ora vós estais limpos, mas não todos”. Jesus tornou a afirmar este ensino em (Jo. 15:3), assim: “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”.

Portanto, há uma dupla lavagem pela palavra de Deus. Uma interior, regeneradora, quando cremos, e outra, santificadora ou purificadora, quando obedecemos e a praticamos cotidianamente em nossa peregrinação neste mundo, representada pelos nossos pés.

Fica, então, claro que se não crermos integralmente na Palavra de Deus como norma absoluta de fé e conduta prática, é considerado pelo Senhor, como um ato de insubordinação e pecado, que impede a nossa participação no Reino de Deus. É isto que aprendemos com Jesus: “se Eu não te lavar os pés não têm parte comigo”. Isto é, deve lavar as mãos, que significa os nossos atos, e deve lavar os pés, que significa guardar-se da corrupção do mundo.

 

Na primeira carta de João 2:15, está escrito: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não esta nele”. Existem mais alguns textos que relatam sobre esse assunto: (Jo. 17:14-17; Ef. 5:26; Sal.119:9; Tg.1:23-25; Mat.7:24-29).

 

Como podemos verificar se carregamos conosco alguma sujeira, imundícia mundana, no dia-a-dia da nossa vida? Só através da Palavra de Deus que é a verdade imutável e absoluta. Aí, a Palavra de Deus funciona como um espelho quando lemos e meditamos, nos mostrando se estamos em desobediência ou não. A Palavra de Deus é comparada como um espelho. Esta escrito em Tiago, 1:23b, 24b., “porque se alguém é ouvinte da Palavra, e não cumpridor, é semelhante ao varão que se contempla no espelho o seu rosto natural..., vai-se e logo se esquece de como era”. Isto é, não cumpre nem obedece a Palavra, é comparado por Jesus como “o homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia e ela caiu, e foi grande a sua queda”, porque não foi cumpridor da Palavra.

 

Só a Palavra de Deus é: “viva e eficaz e penetra até a divisão da alma e do espírito e é apta para discernir os pensamentos e intenção do coração”. Portanto, só a Palavra de Deus é capaz de dividir, ou seja, separar, as coisas da alma, ou ego humano, e do espírito, isto é, do novo homem interior transformado em Jesus Cristo. Se nós obedecermos a Palavra, seremos santificados e nos separamos do mundo para nos consagrarmos, incondicionalmente, ao Senhor Jesus Cristo.

 

Continua...