Pentecostes | IAVB - Igreja Apostólica Vale da Bênção

Pentecostes

A Festa de Pentecostes

 

Texto = Êxodo 34:22.

Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano. 

Introdução:

Pentecostes é o nome grego de uma das três principais festas de Israel, chamada no Antigo Testamento de “Festa das Semanas”

Foi no também no dia de Pentecostes que o Espírito Santo foi derramado conforme prometido nas Escrituras, marcando a expansão da Igreja com a pregação do Evangelho em todo o mundo.

Vejamos duas lições sobre essa festa: O que representava para Jesus, e o representa para a igreja.

1 – O PENTECOSTES PARA JESUS. 

É possível entender o Pentecostes através do ensino de Jesus Cristo. Está escrito em João 14:16-17:

16. E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador, a fim de que esteja para sempre convosco,

17. O Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.

O Espírito Santo é Deus. O termo “outro” indica “outro igual” da mesma substância, natureza e poder. O Espírito Santo é a terceira pessoa da Trindade. Jesus o chama de “Consolador”, isto é, aquele que está ao lado para ajudar. O Espírito Santo assumiria o lugar de Jesus, pessoalmente, habitando no crente.

Antes do Pentecostes, o Espírito Santo habitava com o crente e não no crente. Ele habita convosco” (antes do Pentecostes) “e estará em vós” (a partir do Pentecostes). A expressão “para sempre”, revela a presença definitiva do Espírito Santo na vida do crente. 

2 – O PENTECOSTES PARA A IGREJA.

Em Atos 1:8 está escrito: Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. Jesus disse que o Espírito Santo capacitaria a Igreja para ser sua testemunha no mundo.

É o poder sobrenatural necessário para tornar a mensagem do evangelho efetiva àqueles que a ouvem. A igreja que tem a missão evangelizar e precisa do poder do Espírito Santo para realizar essa tarefa. Está escrito em I Coríntios 2:4-5: Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo, e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus.

E foi exatamente por esta razão, que o primeiro sermão pregado após o Pentecostes, pelo apóstolo Pedro produziu a conversão de aproxima­damente três mil pessoas. Está escrito em Atos 2:41: Então os que lhe aceitavam a palavra foram batizados; havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas.

Conclusão: 

Recebemos o Espírito Santo, não como resultado de boas obras praticadas, mas “pela pregação da fé (GI.3:2, 14).

Também, é uma recomendação bíblica, que todo cristão busque a plenitude ou o enchimento do Espírito santo: “Enchei-­vos do Espírito”.

 

Ap. Milton Rocha Paes