PRIMÍCIAS – Parte I | IAVB - Igreja Apostólica Vale da Bênção

PRIMÍCIAS – Parte I

PRIMÍCIAS – Parte 1

 

Texto = Provérbios 3:9-10.

“Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares”.  

 

As Primícias: Um Princípio de Deus. 

 

Ao pedir os primeiros frutos, Deus queria ser distinguido no coração dos seus filhos. A entrega das primícias é uma forma de dar honra ao Senhor. Ao mencionar a necessidade de dar honra ao Senhor com nossas finanças; a Bíblia fala sobre nossos bens e também sobre as primícias de nossa renda. Não se trata apenas de honrá-lo com nossos bens e nem tampouco de honrá-lo com a nossa renda, mas com as PRIMÍCIASda renda.

 

A definição que o Dicionário Aurélio dá acerca de primícias é: 

“Primeiros frutos; primeiras produções; primeiros efeitos; primeiros lucros; primeiros sentimentos; primeiros gozos; começos, prelúdios”.

 

A definição Bíblica não é diferente. 

As Escrituras nos mostram a importância que Deus dá ao ato de entregar-lhe às primícias, ou os primeiros frutos; a primeira parte de algo. Na igreja Deus não instituiu as ofertas porque precise delas, mas para provar o nosso coração numa área onde demonstramos grande apego.

Com as primícias não é diferente. Deus não precisa dos primeiros frutos, nós é que precisamos dele (Deus) em primeiro lugar em nossas vidas. E este é um verdadeiro exercício para manter nosso coração consciente disto. Entregar ao Senhor as primícias de nossa renda é dar-lhe honra! É distingui-lo! É demonstrar o lugar especial que Deus ocupa em nossas vidas.

 

Deus quer ser o primeiro em nossas vidas. 

A rebelião de satanás foi tentar usurpar esta posição divina. E hoje ele ainda tenta tomar o trono de Deus nos nossos corações. Mas devemos manter o “Senhor em primeiro lugar”. A Bíblia está repleta de histórias de pessoas que mantiveram Deus em primeiro lugar em suas vidas, mesmo tendo que pagar um alto preço por isso. Como Abraão que se dispôs a sacrificar o seu próprio filho, mas não se atreveu de não dar a Deus o primeiro lugar. Além das figuras e exemplos bíblicos; o ensino de Jesus não deixa dúvidas sobre a importância do assunto (Mateus 6:33). A palavra grega traduzida como “primeiro” neste versículo é “próton” e significa: “Primeiro em tempo ou lugar; em qualquer sucessão de coisas ou pessoas. Primeiro em posição; influência; honra; chefe, principal”.

 

Quando damos a Deus o primeiro lugar não nos frustramos. 

Pelo contrário, há um senso de realização interior que comprova que fomos criados para isto. Sem Deus em primeiro lugar, há um desequilíbrio em nossas vidas. O apóstolo Paulo nos revelou a aplicação espiritualdas Primícias no Novo Testamento: “Mas se as primícias são santas, também a massa o é; e se a raiz é santa, também os ramos o são” – Romanos 11:16 (b).

 

Os israelitas receberam do próprio Deus a ordem de consagrar a Ele os primeiros frutos do ventre de suas mulheres, do ventre de seus animais e também os frutos da terra. 

Na hora da colheita, o primeiro pertencia a Deus e deveria ser apresentado perante o Senhor pelo sacerdote numa oferta de movimento. Destes primeiros frutos também se fazia uma oferta de cereais. Portanto, Paulo estava ensinando que ao santificar a primeira parte (a mais importante) você santifica também o restante que vem depois dela. 

Quando alguém santificava as primícias (primeiros frutos) santificava também tudo o que seria feito depois, incluindo a massa da oferta de cereais e a dos pães que viriam a comer depois. Se santificassem ao Senhor as primícias de sua renda, estavam santificando o restante da renda que ficava em suas mãos. Por isso Deus poderia fazer com que se enchessem fartamente seus celeiros e transbordassem de vinho seus lagares! Isto não só responde o que são as primícias, como nos mostra o poder que elas têm de santificar o restante daquilo de que foram tiradas.


Continua...