Princípios de Autoridade - 4 | IAVB - Igreja Apostólica Vale da Bênção

Princípios de Autoridade - 4

Princípio de Autoridade – 4

4º Insurreição e rebeldia explícita.

O exemplo mais terrível de rebelião que aconteceu nos tempos de Moisés está narrado em Números 16:1-35. 

Corá, Datã e Abirão comandaram uma grande insurreição e ajuntaram contra Moisés mais duzentos e cinquenta homens, dos príncipes de Israel.

Eles disseram: “Basta! Toda a congregação é santa, cada um deles é santo, e o Senhor está no meio deles. Por que, pois, vos exaltais sobre a congregação do Senhor” (Nm 16:3).

Em outras palavras, seu posicionamento foi: “Todos somos iguais, não há hierarquia ou diferença de autoridade”.

A Bíblia diz que a terra se abriu e os engoliu vivos todos aqueles homens, tal foi à indignação do Senhor contra eles.

Não se pode confundir autoridade com dignidade. Em termos de dignidade, todos somos iguais.

Neste sentido, está escrito: “Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (GáIatas 3:28).

Deus não faz acepção de pessoas. Todos somos iguais. Entretanto. Ele delega uma porção diferente de autoridade a pessoas igualmente dignas, dependendo da função que elas exer­cem em qualquer esfera dos relacionamentos humanos (família, igreja, sociedade, civil, tra­balho...).

A negação desta verdade, ou a tentativa de estabelecer uma anarquia, torna-se rebelião explícita e é contra a Palavra Eterna de Deus.

 

Continua...