Princípios de Autoridade - Parte 3 | IAVB - Igreja Apostólica Vale da Bênção

Princípios de Autoridade - Parte 3

PRINCÍPIOS DE AUTORIDADE E SUBMISSÃO

Parte - 3

  

3 – OS NIVEIS DE PALAVRA DE UMA AUTORIDADE.

 

Exercer a autoridade de Cristo, especialmente no lar e na igreja, implica em dar direção, orientar, guiar. Esta tarefa precisa ser feita com muito temor.

Se um líder, usando a autoridade de Cristo, impõe sua vontade pessoal sobre alguém, está cometendo um abuso e terá que prestar conta dele.

Por isso, é muito importante saber medir o nível de palavra que se libera sobre a vida de alguém.

1º Palavra de Deus.

O primeiro nível de direção que um líder pode liberar é a “Palavra de Deus”. Ela é inquestionável e tem que ser obedecida sem concessões. (II Timóteo 3:16-17).

16. Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça;

17. Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

En­tenda-se aqui como Palavra de Deus aquilo que está claro na Bíblia, e não interpretações pessoais ou revelações místicas (visões, profecias, etc...), que mesmo sendo liberadas por um líder, devem ser julgadas por aquele que as recebe (I Ts. 5:20-21).

20. Não desprezeis as profecias.

21. Examinai tudo. Retende o bem.

Quando damos a Pala­vra de Deus como direção para alguém, ela deve ser acatada. Se não for, a pessoa responde­rá pela sua desobediência com disciplina.

2º Conselho.

O segundo nível de palavra que lançamos sobre nossos liderados é o “conse­lho” (Pv. 12:15; 15:22; 19:20).

15. O caminho do insensato é reto aos seus próprios olhos, mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio.

22. Quando não há conselhos os planos se dispersam, mas havendo muitos conselheiros eles se firmam.

20. Ouve o conselho, e recebe a correção, para que no fim sejas sábio

Trata-se também de uma direção dada com seriedade e que deve ser seguida, embora não tenha um peso absoluto como o da Palavra de Deus.  

Por isso, ao aconselhar, o líder deve fazê-Io em temor, procurando sintonizar-se com o Espírito Santo, de maneira a ter certeza de que está manifestando a vontade de Deus naquela situação.

Desta maneira, espera-se que a direção dada seja seguida. Se isto não ocorrer, quem a recebeu responde pelas consequências que porventura vierem depois.

3º Opinião.

O terceiro nível de palavra é a “opinião”. Ela não tem peso e nem sentido de direção. É apenas uma ideia que aquele que recebe pode considerar ou não.

Quando um líder dá uma opinião, deve deixar claro o nível desta palavra, para que pessoas não venham tomá-Ia como uma direção para suas vidas e sigam algo que não tem profundidade e que é puramente humano.

Continua...